Vingança Tardia – Um despercebido conto urbano da década de 80

Uma obra considerada menor em meio às filmografias de Jodie Foster, John Turturro e Tim Robbins, Vingança Tardia (Five Corners, 1987)  embora tenha sido subestimado consegue em vários pontos ir além do que sua sinopse promete. Embarcamos em um passeio pelo passado, na vizinhança do Bronx no outono de 1964, que se torna uma viagem sombria na forma de um conto de violência urbana escavado nas memórias autobiográficas de seu roteirista John Patrick Shanley. Suas memórias da juventude adicionadas a elementos inusitados que beiram o surreal nesta película meio que esquecida da década de 80 formam uma mistura de ideias, personagens, drama, humor, filosofia e violência que fazem do título uma obra no mínimo curiosa.

O filme começa com uma canção dos Beatles, In My Life, enquanto mostra várias ruas do Bronx. A câmera adentra uma das casas do bairro onde encontramos Harry (Tim Robbins) assistindo o discurso “I have a dream” de Martin Luther King na tv. Em seguida, vemos Heinz (John Turturro) chegando ao bairro, visitando um mercado e amedrontando os proprietários. Até então, uma introdução normal de alguns elementos principais da história, o cenário, o herói e o vilão. Eis que entra em cena um professor de matemática corrigindo provas e disparando o carimbo de reprovado em todas. Quando o sujeito sai de casa, leva uma flechada nas costas e simplesmente cai morto. Quase um novo clipe do Twisted Sister. É esse o primeiro indício de que há algo de diferente neste filme.

Em seguida, é a vez de conhecermos Romeo e suas duas garotas, loucas para curtir a noite. O sujeito se chateia com elas e paga cinco dólares aos primeiros dois vagabundos que encontra na rua para que as tirem do carro dele. Essa dupla improvável de casais voltará a aparecer em vários momentos ao longo do filme, mas aparentemente sem nenhuma conexão com a história principal.

Então chegamos à protagonista central do filme, Linda (Jodie Foster), uma garota que trabalha em uma pequena loja de animais no bairro. Os acontecimentos traumáticos de seu passado recente voltam à tona quando corre a notícia de que Heinz saiu da cadeia. O sujeito cumpriu pena por tentativa de estupro contra Linda e por ter agredido violentamente seu namorado Jamie (Todd Graff), que tentou defende-la. O casal foi salvo por Harry, que na época era também conhecido pelo comportamento violento. Temendo ser atacada novamente, Linda busca a proteção do homem que a ajudou no passado, mas encontra uma pessoa completamente diferente.

Após a morte do pai, Harry agora deseja renunciar à violência, demonstrando a intenção de se juntar a outras pessoas para lutarem a favor dos direitos sociais dos negros no Mississippi. O luto deu o espaço necessário para reflexão e seu despertar para a consciência social foi catalisado pelo discurso de King visto na abertura. Ele não nega ajuda a Linda, mas promete lidar com seu antigo adversário em novos termos, enfrentando a violência através do diálogo, com o método da não reação defendido pelo Ministro. “Eu sempre fui ruim, e você sempre foi bom”, diz Heinz furiosamente para Harry quando os dois se encontram novamente. É como se eles representassem uma espécie de dialética entre o amor e o ódio, entre a violência e a paz.

 

Heinz tenta convencer a todos que é um homem diferente agora que saiu da prisão. Força um encontro com Linda em uma praça da cidade, no meio da noite. Sentindo-se abandonada por Harry e sem poder confiar na proteção do ex-namorado, que ainda carrega sequelas físicas do confronto, resolve comparecer. Lá, o psicopata declara seus sentimentos e oferece a ela pinguins que roubou do zoológico local! Ao ser rejeitado, ele se descontrola e espanca um dos animais até a morte em uma cena perturbadora.

Ao redor de tudo isso, há o misterioso arqueiro que anda matando pessoas pelo bairro, mas aparentemente ninguém na região parece se importar em levar uma flechada a qualquer momento. É essa mistura de elementos que torna a película tão intrigante, apresentando acontecimentos plausíveis e realistas junto a outros que beiram o surreal.

A partir de então, a história assume soluções mais convencionais, com o sequestro da protagonista por um Heinz cada vez mais descontrolado e sua perseguição por Harry ajudado por uma dupla de policiais e um São Bernardo, levando a um confronto final no qual o pacifismo é posto à prova.

Vingança Tardia alterna entre elementos de thriller e comédia negra, inserindo pinguins, um cachorro São Bernardo e um arqueiro assassino misterioso. Um filme que ora se mostra leve, ora assume contornos sombrios, lidando com temas de violência, amor, rejeição, racismo e redenção, ainda que não se aprofunde o suficiente em nenhum.

A história se passa um ano após o assassinato de John F. Kennedy. Em 1964, seu sucessor, Lyndon B. Johnson lançou o ato dos Direitos Civis, permitindo que afro-americanos pudessem se alistar como eleitores, o que não estava na prática sendo possível de maneira pacífica. Harry, o jovem que tenta renegar seu passado violento, segue o caminho que sua geração tomou naquela década, enfrentando o racismo junto com os afro-americanos e protestando contra a Guerra do Vietnã em uma época na qual a força da juventude tentava mudar a nação de dentro para fora, renovando inclusive suas expressões culturais mais fortes, como a música e o próprio cinema.

A obra não foi bem recebida pelos críticos na época do lançamento e nem atingiu status de cult com o tempo. Ainda que tenham elogiado as atuações de Tim Robbins e John Turturro, apontaram o desperdício do talento de Jodie Foster pelo roteiro, que transformou sua personagem em uma mulher indefesa cujo destino fica à mercê de três homens. Um que a deseja e a sequestra como o King Kong, outro que a ama, mas é incapaz de protegê-la, e um terceiro que simplesmente não quer se envolver. O roteiro de Shanley deixa a entender que o herói e o vilão são ambos produtos de seu meio. Apesar de terem crescido no mesmo bairro, Harry teve o apoio de uma família amorosa, enquanto Heinz vivia uma situação de conflito com a sua, sem a presença do pai e com uma mãe mentalmente instável.

O roteiro tem mesmo seus problemas especialmente no amarrar da história, mas consegue manter o espectador curioso até o final até para descobrir quem é o arqueiro. Talvez seja a música dos Beatles, talvez sejam os pinguins ou o clima intimista que o diretor Tony Bill conseguiu imprimir, ou talvez tenha sido a habilidade honesta de contar uma história que não soa exatamente igual a tantas outras. Um filme com momentos bons e ruins, que se passam em um dia atípico em um bairro cheio de lendas urbanas. Dentre tantas produções hollywoodianas descartáveis, Vingança Tardia funciona como um entretenimento surpreendentemente agradável.

 

Deixe uma resposta